As nossas marcas

Infraestruturas de bastidores e alimentação de computação periférica ajuda sistema escolar sueco a aumentar o tempo de atividade e a reduzir os custos do apoio técnico

De acordo com a classificação de "Melhor qualidade de vida 2019" do jornal US News and World Report relativamente a países de todo o mundo, a Suécia ocupa o segundo lugar (após o Canadá). Um dos principais impulsionadores do sucesso da Suécia é o sistema de educação moderno.

A maioria das escolas suecas dispõe de fibra ótica para proporcionar uma elevada largura de banda e acesso fácil à Internet. Os professores precisam de ferramentas de ensino disponíveis através da Internet. Os estudantes utilizam computadores portáteis e iPads diariamente. Os funcionários da escola dependem de telefones IP para a comunicação básica. Esta é uma tendência global.

A SISAB (Skolfastigheter I Stockholm AB) é a organização que detém e gere a maioria das instalações escolares e pré-escolares da cidade de Estocolmo, incluindo 2500 edifícios (600 propriedades) que acolhem diariamente cerca de 200 000 crianças e adultos. A qualidade da educação ministrada nesses edifícios depende, muitas vezes, da resiliência e do desempenho dos sistemas de computação periférica que servem de mecanismo para a aprendizagem.

Da "sala de aula tradicional" para a "sala de aula digital"

Atualmente, os estudantes de Estocolmo não conseguem prosseguir com o seu trabalho escolar sem as tecnologias de informação. O período de inatividade interrompe a aprendizagem dos estudantes, pois muitas das ferramentas utilizadas estão interligadas. Para garantir um acesso estável à Internet e uma comunicação funcional, mesmo em caso de interrupções nos sistemas de informação, a SISAB decidiu modernizar os equipamentos e os sistemas de TI nas suas instalações de computação periférica para uma solução padronizada, segura e fiável, de acordo com as palavras de Mats Carlqvist da SISAB.

Reconhecendo isto, a SISAB abordou a APC by Schneider Electric (APC) através da Örnsbergs El & Data, um parceiro tecnológico de serviço e instalação da SISAB há 15 anos, para fornecer às escolas uma solução que fortalecesse as instalações de computação periférica. Nas escolas, os sistemas estavam situados nas caves dos edifícios. A gestão da SISAB precisava de uma solução segura e fiável que pudesse fornecer aos administradores escolares mais segurança no tempo de atividade. Se se verificassem interrupções nos sistemas de informação, era necessário garantir a continuidade da aprendizagem dos estudantes e do funcionamento das salas de aula.

Enquanto cliente atual da Schneider Electric (pois utiliza os Sistemas de Gestão de Edifícios da empresa), a SISAB procurava um parceiro capaz de ajudar a modernizar os serviços prestados através da implementação de tecnologias da Internet das Coisas (IoT).

Superar desafios de infraestruturas e custos desnecessariamente elevados

As escolas do distrito de Estocolmo utilizavam fontes de alimentação ininterrupta (UPS) antiquadas em salas de TI situadas nas caves. Consequentemente, era necessário contactar técnicos com regularidade para atender a erros e alarmes resultantes de baterias danificadas ou prestes a expirar nas unidades UPS. Os técnicos passavam um tempo considerável a viajar de um local para o outro, para prestar uma manutenção adequada a estas unidades em toda a região.

As 120 salas de TI incluíam vários equipamentos, como comutadores de comunicações, routers, servidores de BMS, sistemas de UPS autónomos e bastidores abertos, entre outros. Nenhum destes recursos estava centralizado e alguns dos equipamentos estavam, simplesmente, pendurados nas paredes.

A SISAB queria modernizar os espaços com equipamentos de TI de diversas formas. Em primeiro lugar, pretendia fechar os recursos de TI instalados numa sala segura. Em segundo lugar, e para melhorar o tempo de atividade do sistema, pretendia uma solução de UPS que lhes garantisse um melhor desempenho da bateria e uma vida útil mais longa. Em terceiro lugar, pretendia controlar remotamente os comutadores de alimentação de bastidor, para evitar o tempo e o custo de enviar técnicos de manutenção para reiniciarem manualmente um comutador que demora menos de 5 minutos a corrigir.

Solução da APC by Schneider Electric fornece tecnologia segura e fiável

Enquanto fornecedora líder de equipamentos de alimentação de computação periférica, de bastidores e ambientais, a APC propôs uma solução que incluía fontes de alimentação ininterrupta Smart UPS com bateria de iões de lítio, armários NetShelter e unidades inteligentes de distribuição de alimentação (PDU) em bastidor nas 120 salas de TI.

Esta solução proporcionou à equipa de gestão de edifícios uma série de vantagens significativas:

  • Simplificação da assistência através da padronização – Ao garantir que cada local estava equipado com equipamentos de bastidores, UPS e PDU idênticos, a SISAB simplificou as informações necessárias para os técnicos da assistência. O processo de encomenda de peças sobressalentes ou de substituição tornou-se rápido e fácil e permitiu uma maior descontração dos técnicos da assistência que rapidamente se familiarizaram com a natureza das instalações em toda a região.
  • Capacidade de monitorização remota – As PDU inteligentes permitiram o reinício remoto dos sistemas. Desta forma, o técnico da assistência podia, simplesmente, reiniciar o sistema à distância. Isto permitiu poupar horas de viagem com trânsito intenso de um local para o outro.
  • Segurança melhorada – Ao invés de ter equipamento distribuído de forma aleatória pela sala de TI, os sistemas de TI e de rede estão agora centralizados e alojados num bastidor seguro numa sala fechada. Apenas é concedida a entrada a pessoal autorizado. Isto ajudou a reduzir os casos de erro humano.
  • Melhoria da disponibilidade/tempo de atividade dos sistemas – Os novos dispositivos de proteção de alimentação Smart-UPS estavam equipados com baterias de iões de lítio. Em comparação com as unidades UPS tradicionais, as novas UPS e as respetivas baterias foram fornecidas com um período de garantia longo (5 anos) e um ciclo de vida esperado ainda mais longo (8 a 10 anos). Consequentemente, serão enviados menos técnicos para substituir as baterias, os tempos de funcionamento em reserva serão prolongados (minimizando o impacto de quaisquer falhas de energia) e será possível reduzir o espaço ocupado no armário de TI fechado. Existem também sensores de temperatura e humidade que verificam e comunicam as condições ambientais na pequena sala de dados, para evitar períodos de inatividade inesperados causados por humidade excessiva ou variações de temperatura.

De acordo com Stefan, da Örnsbergs El & Data, isto irá reduzir significativamente o tempo de resposta e os custos envolvidos no envio de técnicos para reiniciarem equipamentos.

Como resultado da implementação da nova infraestrutura de sistemas de computação periférica, os administradores da SISAB podem agora ter a certeza de que os estudantes, professores e funcionários conseguem aceder à informação de que necessitam, quando a necessitam e sem interrupções.

Uma educação periférica

Interessado em saber como a computação periférica pode ajudar a facilitar a sua transformação digital?
Your browser is out of date and has known security issues. It also may not display all features of this website or other websites. Please upgrade your browser to access all of the features of this website. Latest version for Google Chrome, Mozilla Firefox or Microsoft Edge is recommended for optimal functionality.

Chat

Do you have questions or need assistance? We’re here to help!