Então, virtualizou a sua sala de servidores. E agora? Desafios comuns enfrentados pelas PME e como os resolver

Embora a virtualização de servidores esteja disponível há muitos anos como ferramenta para as empresas consolidarem o seu espaço de TI, não se verificou uma adoção generalizada desta tecnologia até há poucos anos. No entanto, muitas empresas mais pequenas têm dificuldade em saber por onde começar para conceberem, manterem e otimizarem devidamente as suas infraestruturas de TI ao adotá-la. Existe muita informação sobre o modo de alcançar estes objetivos para centros de dados grandes, mas muito poucas orientações para pequenas e médias empresas (PME). Uma orientação adequada é ainda mais importante para as PME, pois elas têm menos recursos e experiência na conceção e gestão adequadas das suas infraestruturas de TI. Além disso, a infraestrutura de TI de uma PME é não só a sua ligação a dados na nuvem, mas também um elemento essencial para a continuidade e o sucesso da empresa.

Esta publicação vai discutir questões vulgares que as PME enfrentam enquanto se esforçam para alcançarem eficiência energética e maximizarem as operações nos seus repartidores técnicos e salas de servidores, e também irá sugerir soluções e melhores práticas para ajudar a vencer estes desafios.

Desafio 1: Proteger e organizar servidores e equipamento de rede consolidados e virtualizados

As PME que virtualizaram, parcial ou integralmente, os seus servidores e processos deram um passo essencial para tornarem a sua infraestrutura de TI mais eficiente, mas o equipamento físico após a virtualização, embora seja menos, é ainda mais essencial do que nunca e precisa de proteção. Além disso, organizar o equipamento de TI num só local pode dar origem a complicações em termos de disponibilidade.

Solução: as PME podem assegurar que os servidores essenciais operam nas condições ambientais certas através de armários de bastidores devidamente concebidos para ambientes de servidores e rede. Este tipo de armário possui funcionalidades, incluindo a gestão de cabos e a distribuição de energia, que permitem uma melhor organização, mitigando o erro humano na resolução de problemas e ajudando a isolar as correntes de ar frio e quente.  As PME também devem manter a disponibilidade do equipamento no local, protegendo-o de falhas de energia e de ameaças físicas, ambientais e de segurança com Unidades de Distribuição de Alimentação (PDU) e Fontes de Alimentação Ininterrupta (UPS). Alguns tipos de PDU permitem um controlo da alimentação personalizável e uma monitorização ativa, para se restringir a utilização não autorizada de saídas individuais e evitar a sobrecarga do circuito. Os sistemas UPS proporcionam tempo de funcionamento quando ocorre uma falha na rede de energia, mantendo operacional o equipamento informático e de ligação crítico.

Desafio 2: Encerramento seguro de servidores virtuais

Os ambientes virtuais estão a tornar-se mais fáceis de implementar e gerir, mas continuam a depender do apoio essencial em termos de energia e arrefecimento de uma infraestrutura de TI que está suscetível a falhas de energia.

Solução: idealmente, qualquer instalação de TI usará um gerador ou conjuntos de baterias ampliados com as UPS para maximizar o tempo de funcionamento durante uma falha de energia prolongada.  No entanto, se não estiver disponível nenhuma destas soluções, um software de encerramento seguro e equipamento previamente configurado, como um sistema UPS ou PDU, pode ser extremamente útil para proteger os servidores, aplicações e dados contra corrupção. Procure soluções com capacidades de gestão remota e notificações e avisos proativos sobre questões de alimentação, cortes de energia e autonomia da bateria.

Desafio 3: Implementação de equipamento de TI e rede fora de um espaço de TI dedicado

Os espaços de TI não dedicados, que muitas PME usam para o seu equipamento de TI, podem sofrer de falta de espaço disponível para a implementação de novos equipamentos de TI.

Solução: a utilização de armários concebidos especificamente para a implementação de equipamento em espaços não dedicados pode fornecer as mesmas capacidades de alimentação, arrefecimento e proteção que obteria num espaço de TI dedicado. Armários com ventilação por ventoinha e insonorizados com sistemas de UPS e gestão de cabos apresentam capacidades essenciais de alimentação de emergência e monitorização remota, ao mesmo tempo que garantem uma implementação próxima e organizada, fácil de instalar e gerir.

Desafio 4: Minimização do uso de espaço no solo

Segurar o equipamento pode ser difícil quando há falta de espaço no solo - um desafio enfrentado por muitas PME.

Solução: as soluções de montagem na parede são ideais para ambientes de TI onde não existe espaço disponível no solo. Procure soluções concebidas para acomodar facilmente todos os tipos de equipamento e que possuam guias de montagem reversíveis, permitindo múltiplas opções de montagem. Os armários que saiam da parede permitem aceder mais facilmente ao equipamento, para proceder à sua manutenção e instalação. Idealmente, uma altura do bastidor de 13U deixará apenas espaço suficiente para o equipamento distribuído que mantém um edifício conectado.

Desafio 5: Aproveitamento máximo do espaço disponível: instalar equipamento de TI em espaços apertados e expandir a capacidade da sala de servidores

Bastidores mais pequenos limitam a quantidade e disponibilidade de equipamento que pode ser instalado no armário de rede, enquanto que um equipamento grande é incomodativo e impróprio para cantos apertados e pequenos armários, habitualmente encontrados nos espaços de TI das PME.

Solução: utilizar soluções flexíveis que permitam uma rápida escalabilidade e sejam de baixo custo para ajudar a tirar o maior partido do espaço, independentemente da forma ou da área. Bastidores estreitos, de dois pilares, e equipamento de monitorização permitem alcançar a organização ideal, eliminando a necessidade de entrar no apertado espaço de TI. Dispositivos de gestão de cabos verticais também podem manter os cabos organizados para simplificar a sua passagem e instalação. O software de monitorização remota fornece uma vista centralizada da utilização do equipamento atual, para fins de planeamento de capacidades e otimização.

Desafio 6: Otimização do espaço numa sala de servidores consolidada

Consolidar equipamento sem uma nova conceção ou modificação do espaço de TI pode aumentar desnecessariamente os custos de energia e arrefecimento.

Solução: implementar uma arquitetura da sala de servidores facilmente escalável tira partido de espaços que já possuam capacidades de arrefecimento. Uma arquitetura simples e repetível para instalações em incrementos de 3 kVA pode proporcionar proteção da potência da UPS ao nível do bastidor e saídas suficientes para alojar uma mistura de servidores e equipamento de rede.

Desafio 7: Controlo de custos com pequenas salas de servidores e armários de rede

Assegurar a proteção, um arrefecimento adequado e a disponibilidade do equipamento de TI pode ser dispendioso, especialmente para PME sem grande orçamento para armários de rede.

Solução: soluções de bastidor a partir de apenas 400 USD podem gerir equipamento que permite um arrefecimento ideal e é de fácil instalação. Um bastidor aberto de quatro pilares pode ser uma forma simples de manter o equipamento organizado e afastado do solo.

Seguindo esta orientação prática e de fácil compreensão, as PME que enfrentem desafios associados à implementação de equipamento de TI em espaços mais pequenos podem alcançar uma melhor eficiência, operações simplificadas e maior proteção do equipamento. Adicionalmente, reduzir o risco de períodos de inatividade vai ainda tornar o negócio mais lucrativo e melhorar a experiência do cliente.