Em uma pesquisa realizada pelo Electric Power Research Institute constatou-se que as empresas perdem entre US$104 e US$164 bilhões por ano por causa de cortes elétricos, e entre US$15 e US$24 bilhões devido a outros problemas com a qualidade de energia. Não é difícil entender como se chega a esses números. Considere qual seria o custo de uma interrupção no fornecimento de energia durante um ou dois dias para a sua empresa. Para alguns, uma interrupção de apenas uma hora pode ter um custo significativo. 

Mesmo assim, muitas empresas ainda não compreendem totalmente os diferentes tipos de distúrbios elétricos que podem ameaçar suas salas de servidor. Embora não exista dúvida sobre a importância de ter proteção contra eventos graves, como furacões e inundações, há formas muito mais sutis de sofrer distúrbios elétricos. Nesta publicação, vou tratar de seis destes distúrbios.

1. Transitório
Os distúrbios transitórios, que são potencialmente o tipo de perturbação elétrica mais prejudicial, são divididos em duas subcategorias: impulsivos e oscilatórios. Os transitórios impulsivos são o tipo mais comum de pico de tensão; tratam-se de eventos que aumentam ou reduzem repentinamente a tensão ou os níveis de tensão, e costumam durar menos de 50 nanossegundos. Estes transitórios, causados pela queda de raios, aterramento deficiente, chaveamento de cargas indutivas e eliminação de falhas na rede elétrica, entre outros, com frequência corrompem os dados e danificam os equipamentos físicos.

Os transitórios oscilatórios provocam o rápido aumento e redução da tensão de forma alternada, quando uma carga, tal como um motor ou capacitor, é desligada abruptamente. Um problema frequente associado ao chaveamento de capacitores é o disparo de conversores de velocidade automáticos (ASD).

2. Interrupção
Uma interrupção é a perda total da tensão de fornecimento ou fase de alimentação, com duração entre 0,5 e 30 ciclos (instantânea), entre 30 ciclos e 2 segundos (momentânea), entre 2 segundos e 2 minutos (temporária), e mais de 2 minutos (sustentada). Um exemplo comum de interrupção é quando todos os dispositivos eletrônicos e luzes de uma casa desligam por um breve período de tempo. Em uma residência, pode ser um inconveniente, mas em um ambiente comercial, pode, além disso, ser oneroso, pois é possível que os dados sejam corrompidos ou completamente perdidos durante a interrupção.

3. Sag ou subtensão
As quedas de tensão, comumente provocadas por falhas do sistema ou pela inicialização de cargas com grande demanda de corrente de partida, são reduções da tensão de CA a uma frequência determinada, que duram entre 0,5 ciclos e 1 minuto. A situação é similar à da redução da pressão da água quando muitas torneiras são abertas ao mesmo tempo em uma casa. As quedas de tensão, com o tempo, podem causar importantes prejuízos aos equipamentos.

Embora às vezes sejam associadas aos apagões (incorretamente), as situações de baixa tensão são produto de problemas de consistência no fornecimento de longo prazo que criam quedas de tensão no curto prazo. As situações de baixa tensão podem levar à falha de cargas não lineares, como fornecimento de energia ao computador.

4. Swell ou sobretensão
Oposto à queda de tensão, é a elevação na tensão de CA e que dura entre 0,5 ciclos e um minuto. As causas comuns são as conexões neutras de alta impedância, as reduções repentinas de grandes cargas e as falhas monofásicas em sistemas trifásicos. Como nas quedas de tensão, os efeitos prejudiciais dos aumentos de tensão –degradação de contatos elétricos e danos a semicondutores – costumam passar inadvertidos por longos períodos de tempo. Mesmo assim, entre os efeitos imediatos e mais visíveis podem ser mencionados a cintilação de luzes e erros de dados.

As sobretensões, como as subtensões, são resultado de problemas de longo prazo que criam aumentos de tensão temporários. Os picos de tensão podem provocar o consumo elevado de corrente e causar o superaquecimento e a excessiva exigência dos equipamentos.

5. Distorção da forma de onda
Fala-se em distorção da forma de onda diante de qualquer variação na qualidade de energia que afete a forma de onda da tensão ou corrente. Há cinco tipos principais de distorção da forma de onda: compensação de corrente contínua, distorção harmônica, inter-harmônica, corte e ruído. Todos eles, em diferentes graus, podem prejudicar ou impedir o funcionamento dos equipamentos de TI.

6. Oscilação de tensão
Uma oscilação de tensão é uma série de pequenas alterações aleatórias na tensão causadas por cargas que registrem variações significativas de corrente. Um sintoma comum é a cintilação de lâmpadas incandescentes.

Claro que há formas de proteger os diferentes ambientes contra cada um dos tipos de distúrbios elétricos mencionados, em geral, mediante nobreaks, geradores de energia de reserva, protetores contra surtos, condicionadores de linha e aterramento adequado, entre outras. Para saber mais sobre cada um dos tipos de distúrbios elétricos e como proteger seu ambiente contra eles, leia o white paper Nº 18 da APC by Schneider Electric, "Sete tipos de problemas no fornecimento elétrico".