No Aeroporto Bob Hope, o fornecimento de energia de reserva confiável não é brincadeira

Quando pensamos nos tipos de ambientes de data centers nos quais o tempo de operação é crítico, certamente, os aeroportos serão um dos primeiros da lista. É fácil entender o porquê quando há aviões no céu que precisam da ajuda dos controladores em terra para pousar com segurança. Não pode haver o risco de que um corte de energia interrompa o funcionamento dos equipamentos que apoiam os sistemas de controle.

Porém, não é somente o data center que precisa de um fornecimento consistente, segundo explica Rudy Barrow, Diretor de TI do Aeroporto Bob Hope de Burbank, Califórnia, por onde passam em torno de 4 milhões de passageiros por ano. "O nosso sistema de iluminação de pistas deve continuar operando para além de qualquer corte", aponta.

Da mesma forma, tudo, desde o departamento de bombeiros até os desfibriladores de parede, requer um fornecimento confiável. "Você não quer que, numa situação na qual uma vida deva ser salva, alguém tenha que admitir que a bateria do equipamento necessário está esgotada", continua.

O que torna o problema ainda mais complexo é que algumas partes do aeroporto ficam dentro dos limites da cidade de Los Angeles, portanto, parte da energia é fornecida por concessionárias de Los Angeles. "Poderíamos sofrer apagões rotativos, ou surtos de tensão transitórios ou breves cortes temporários capazes de interromper nossa operação", explica Barrow.

Para antecipar-se a essas situações, o aeroporto tem geradores de reserva, mas também confia nos nobreaks da APC by Schneider Electric. "Os nobreaks da APC são realmente robustos, e nos permitem transferir a carga para os geradores de maneira limpa e sem problemas", comenta. Em alguns casos, os nobreaks também fornecem energia por períodos mais longos, por exemplo, quando um gerador falha.

"É bom saber que tenho como recurso de emergência o fornecimento estável e a confiabilidade dos produtos APC", diz Barrow. "Eu não os trocaria por nada, e, de fato, substituí-los não faz parte dos meus planos".

Ele conta que o aeroporto usa, principalmente, nobreaks Symmetra. A empresa também usa modelos nobreaks menores para oferecer apoio a grupos de trabalho individuais, como o departamento de contabilidade.

E ainda é necessário atender às necessidades de sistemas alheios às operações de TI. Além de proteger o sistema de iluminação de pistas, o aeroporto tem bateria reserva para estruturas de estacionamento e diversos painéis de controle ambiental. "Para esses usos adotamos alguns dos menores nobreaks montados em rack, que ocupam 1U com todos os dispositivos necessários, incluindo protetores contra surtos", comenta Barrow. "Praticamente 100% dos nossos equipamentos são APC".

Segundo Barrow, em seus vinte anos de carreira na área de TI, ele tem trabalhado em diversas agências governamentais e empresas, nas quais diferentes soluções de reserva foram sendo experimentadas. "Mas os produtos verdadeiramente robustos que usamos em quase todas as empresas com que trabalhei são da APC", afirma. "Nunca tive problemas, a não ser a substituição de alguma bateria. Não sofri situações em que surtos de tensão danificassem os equipamentos, ou que não houvesse energia suficiente após os sistemas desligarem e voltarem a ligar".

Assista ao vídeo da minha entrevista com Barrow para saber mais sobre os requisitos de energia do Aeroporto Bob Hope e a forma com que os nobreaks da APC by Schneider Electric os atendem.